Kaiut Yoga auxilia no tratamento da Esclerose Múltipla

14 out 19

Doença crônica e autoimune, a Esclerose Múltipla agride os neurônios, comprometendo a função do sistema nervoso

A esclerose múltipla é uma doença que afeta o cérebro, nervos ópticos e medula espinhal (sistema nervoso central), seja por motivos genéticos ou ambientais. Isso ocorre porque o sistema imunológico do paciente confunde algumas células saudáveis como “intrusas” e começa a agredir a bainha de mielina (capa que envolve os axônios), que recobre os neurônios e compromete toda a funcionalidade do sistema nervoso. 

Uma das características mais marcantes da esclerose é a imprevisibilidade dos surtos. De modo geral, a doença atinge pessoas jovens, sem uma causa definida, com uma prevalência em mulheres e indivíduos com pele branca, moradores de zonas temperadas. 

Quais os sintomas da Esclerose Múltipla?

O início da doença é extremamente sutil. Sintomas transitórios ocorrem a qualquer momento, incomodando por aproximadamente uma semana. Tais manifestações, como pequena turvação na visão ou alterações no controle da urina, podem passar despercebidos e sem mostrarem a devida importância. 

E então, o quadro evolui. Sintomas sensitivos, motores, cerebelares de maior magnitude são representados por fraqueza, entorpecimento e formigamento no corpo, além de diplopia (visão dupla) ou perda visual prolongada, desequilíbrio e descontrole dos esfíncteres. 

O tratamento através da Kaiut Yoga

A prática de atividades físicas é uma forte aliada para diminuir os impactos da doença no corpo. O método Kaiut Yoga se apresenta como ótima opção de tratamento complementar que vem auxiliando nossos alunos diagnosticados com esclerose múltipla. “O yoga me ajuda na percepção e trabalho nos outros músculos, compensando a falta de força nos que estão fracos”, afirma Claudia Viegas, engenheira da computação e praticante do método Kaiut, diagnosticada com a doença. 

O método, criado por Francisco Kaiut, busca pelo potencial natural do indivíduo. Devido a isso, nossos alunos recebem exercícios que visam a melhora do equilíbrio, coordenação motora e dos movimentos que, no caso da Claudia, já estão mais comprometidos. Assim, reformulamos a aula e damos ênfase na contração dos músculos preservados. 

“Para mim, a aula de yoga é totalmente diferente dos outros alunos. Ainda bem que tenho essa ajuda, o método do Francisco é sensacional. Toda aula é um novo desafio”, diz Claudia. Ainda segundo ela, os professores oferecem atenção especial, mas sempre fazem o possível para manter o fluxo natural da aula. “Exercícios de equilíbrio são mais difíceis, mas tenho mobilidade articular, que facilita em outras coisas”, ressalta Claudia.

O yoga auxilia como um todo. A engenheira nos conta que sente um progresso positivo em relação ao seu tratamento, tanto físico quanto mental. O yoga acalma, ensina a cuidar do corpo, diminui o stress e incentiva uma alimentação mais saudável, trazendo inúmeros benefícios, principalmente para os diagnosticados com Esclerose Múltipla.