Estudo descobre que yoga pode adiar envelhecimento do cérebro

09 ago 19


Pesquisa em parceria com a Universidade de Harvard ressalta os benefícios para as atividades cognitivas 

Uma recente pesquisa realizada por cientistas brasileiros em parceria com a Harvard Medical School ressalta o incrível benefício que a prática regular de yoga pode trazer para o nosso cérebro, em especial retardando o envelhecimento e fortalecendo áreas responsáveis pela atenção e pela memória.

O estudo em questão foi realizado em conjunto pelo Instituto do Cérebro, do Hospital Albert Einstein de São Paulo-SP, pela Universidade Federal do ABC (UFABC) e pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Nele, os pesquisadores analisaram a estrutura cerebral de dois grupos de mulheres idosas: um que pratica yoga há pelo menos 8 anos e outro que não possui esse hábito. As voluntárias tinham idade semelhante e mesmo nível de escolaridade. 

Os resultados dos exames de ressonância magnética mostraram que, nas mulheres que praticam yoga, o córtex pré-frontal é mais ativo. Esta é a área do cérebro que controla as atividades cognitivas, como planejamento futuro, atenção e memória de trabalho.

Ainda são necessários novos estudos para comprovar de que maneira a prática do yoga é capaz de reforçar essa área do cérebro e se os mesmos benefícios são observados em outras faixas etárias também. No entanto, quem pratica o yoga já sente a diferença que o exercício traz nas atividades do dia a dia, como concentração, memória e atenção